14/01/2017

Sinfonias #55: Sinfonia Nº7, de Vaughan Williams

Robert Falcon Scott (1868-1912) foi um capitão da marinha inglesa, conhecido pelas suas duas expedições à região Antártica, tendo falecido no regresso da segunda. A "Expedição Terra Nova" resultou na morte não só do seu líder, Falcon Scott, como dos outros 4 membros da expedição que com ele tinham atingido o pólo sul. Esse grupo tinha chegado ao pólo no dia 17 de Janeiro de 1912, para rapidamente concluir que um outro, liderado pelo explorador norueguês Roald Amundsen (1872-1928), tinha ganho a corrida por 34 dias...

Em 1948 o inglês Charles Frend (1909-1977) realizou "Scott of the Antarctic" (em português recebeu o título de "A Tragédia do Capitão Scott"), sobre, está-se mesmo a ver, essa trágica expedição. Para a banda sonora foi convidado o compositor inglês Ralph Vaughan Williams (1872-1958), e daquilo que ele compôs acabaria por resultar também a sua 7ª sinfonia, apropriadamente designada por "Sinfonia Antartica", composta entre 1949 e 1952 e estreada no dia 14 de Janeiro de 1953, passam hoje 64 anos.


CDs




Ralph Vaughan Williams
Film Music, Volume 1.
Scott of the Antarctic - Suite (ed. Hogger). The People's Land (ed. Hogger).
Coastal Command - Suite.
Merryn Gamba (soprano), Jonathan Scott (órgão)
Sheffield Philharmonic Chorus
BBC Philharmonic Orchestra
Rumon Gamba
Chandos Records CHAN10007
(2002)

Ralph Vaughan Williams
Symphonies 1-9.
Isobel Baillie, Margaret Ritchie (sopranos), John Cameron (barítono),
John Gielgud (narrador)
London Pilharmonic Choir
London Philharmonic Orchestra
Adrian Boult
Decca 473 241-2

Ralph Vaughan Williams
Symphonies 1-9. The Lark Ascending.
Fantasia on a Theme by Thomas Tallis.
In the Fen Country. On Wenlock Edge.
London Philharmonic Choir
London Philharmonic Orchestra
Bernard Haitink
EMI 5 86026-2

Ralph Vaughan Williams
Symphonies - No.5; No.7, "Sinfonia Antartica".
Sheila Armstrong (soprano)
Ladies of the London Philharmonic Choir
London Philharmonic Orchestra
Bernard Haitink
LPO LPO0072
(1984, 1994)


Internet




Ralph Vaughan Williams
Ralph Vaughan Williams Society / Classic fM / allmusic / Wikipedia

31/12/2016

Violinistas #16: Nathan Milstein (1904-1994)

O primeiro concerto público de Nathan Milstein teve lugar na sua terra natal, Odessa, quando o violinista de origem russa apenas tinha 10 anos. Não tardou muito até começar a partilhar o palco com Vladimir Horowitz (1903-1989). Este último, ao contrário de Milstein, cultivava um estilo um pouco menos discreto, para não dizer outra coisa, pelo que era particularmente idolatrado pelo público, deixando para Milstein um papel mais secundário. O sucesso obtido pela dupla levou a que fossem convidados pelas autoridades russas a realizar uma turné internacional; corria o ano de 1925, e eles lá foram, só que Milstein aproveitou a oportunidade e nunca mais regressou...

Se houve compositor em que se distinguiu, tanto na Rússia como mais tarde nos Estados Unidos e na Europa Ocidental, foi Johann Sebastian Bach (1685-1750), prestígio granjeado tanto através dos recitais que deu como das gravações de referência que foi fazendo. E é precisamente com Bach e Milstein que ficamos nos vídeos exibidos mais abaixo.

Nathan Milstein nasceu, segundo algumas fontes, a 31 de Dezembro de 1904, passam hoje 112 anos.


Internet



Nathan Milstein
Legendary Violinists / The Strad / The New York Times / Wikipedia

25/12/2016

Instrumentistas #1: Ram Narayan (1927-)

A década de 1960 revelou-se de uma grande importância para a música clássica indiana: foi na segunda metade dessa década que Ravi Shankar (1920-2012) gravou conjuntamente com Yehudi Menuhin (1916-1999) o álbum West Meets East, e foi também nessa década que Ram Narayan efectuou a sua primeira turné pelos Estados Unidos e pela Europa.

Tocador de sarangi, um instrumento de cordas e arco muito popular na Índia e no Nepal, Ram Narayan enfrentou inúmeras dificuldades na sua tarefa de emancipar o seu instrumento de eleição, e que era tradicionalmente visto como um instrumento indicado para acompanhamento, principalmente de música vocal. Só em 1956, cerca de dez anos depois de ter começado a tocar regularmente sarangi, é que conseguiu levar a cabo um concerto a solo sem ter sido corrido do palco.

Ram Narayan celebra hoje o seu 89º aniversário.


Internet



Ram Narayan
Allmusic / Sarangi.net / Wikipedia

18/12/2016

Poemas Sinfónicos #7: Praga, de Josef Suk

O compositor checo Antonín Dvorák (1841-1904) faleceu em Maio de 1904, um acontecimento que se viria a revelar marcante na carreira de Josef Suk (1874-1935), genro de Dvorák e igualmente compositor. Um ano e pouco depois Otilie, esposa de Suk e filha de Dvorák, iria também falecer, o que marcou definitivamente Josef Suk que, de um estilo composicional que se pode definir como romântico tardio, passou para um outro nitidamente mais reservado, semeado de obras bem mais complexas e reveladoras das emoções que o assolavam.

O poema sinfónico Praga foi composto em 1904, marcando portanto a transição entre os dois períodos composicionais de Suk. Estreado no dia 18 de Dezembro de 1904, passam hoje 112 anos, antecedeu a composição da Sinfonia Asrael, a obra que assinalou a entrada no novo ciclo e, simultaneamente, a sua mais emblemática e conhecida.


SACD



Josef Suk
A Summer's Tale, Op.29. Praga, Op.26.
BBC Symphony Orchestra
Jirí Belohlávek
Chandos CHSA5109
(2012)


Internet



Josef Suk
New World Encyclopedia / Naxos / Wikipedia

11/12/2016

Compositores #121: Ravi Shankar (1920-2012)

Depois de um início mais dedicado à dança, ligado à companhia fundada pelo seu irmão, Ravi Shankar começou a dedicar-se, a partir dos finais da década de 1930, ao estudo do sitar, um instrumento indiano da família do alaúde. A aprendizagem foi de tal maneira bem sucedida que cerca de um ano depois dava o seu primeiro concerto público.

Não tardaria muito para Shankar se transformar numa das referências da música clássica indiana, reputação reforçada pelo primeiro encontro que teve com o violinista Yehudi Menuhin (1916-1999) aquando da primeira visita deste à Índia, em 1952. Da relação estabelecida entre ambos resultaria, uns anos mais tarde, o álbum West Meets East, lançado inicialmente em Inglaterra em Janeiro de 1967 e uns poucos meses depois nos Estados Unidos, disco esse que viria a ganhar um Grammy, por sinal o primeiro atribuído a um músico de origem asiática.

Ravi Shankar faleceu há 4 anos, no dia 11 de Dezembro de 2012.


CD



West Meets East
The Historic Shankar/Menuhin Sessions
Ravi Shankar (sitar), Yehudi Menuhin (violino)
HMV ASD2294
(1966)


Internet



Ravi Shankar
The Ravi Shankar Foundation / East Meets West Music / biography.com / Wikipedia

04/12/2016

Poetas #11: Stefan George (1868-1933)

Para as suas obras vocais (canções, cantatas, etc.) os compositores socorreram-se frequentemente de poemas de autores mais ou menos conhecidos, havendo casos em que essa associação entrou definitivamente para a história da música (ex.: os ciclos de canções de Franz Schubert e de Robert Schumann baseados em poemas de Heinrich Hein).

Stefan George foi um poeta alemão cujos versos davam um particular relevo ao poder e ao heroísmo, características que lhe terão valido uma especial admiração por parte dos simpatizantes do movimento nacional socialista. Uma ideologia que o poeta nunca professou, ao ponto de ter abandonado o país pouco depois da chegada ao poder dos nazis.

Dos vários compositores que musicaram poemas seus, os da Segunda Escola de Viena destacaram-se claramente, em especial o pai dessa escola, Arnold Schoenberg (1874-1951). Até aqui tudo mais ou menos normal; o que é menos usual, contudo, é que uma das obras em que Schoenberg utilizou poemas de Stefan George foi num... quarteto de cordas, no caso o segundo.

Stefan George faleceu há 83 anos, no dia 4 de Dezembro de 1933.


CDs



Arnold Schoenberg
String Quartets - No.1 in D minor, Op.7; No.2 in F sharp minor, Op.10; No.3, Op.30;
No.4, Op.37; in D major.
Anton Webern
Five Movements from String Quartet, Op.5. String Quartet. Six Bagatelles for String Quartet, Op.9.
Alban Berg
Lyric Suite for String Quartet. String Quartet, Op.3.
Margaret Price (soprano)
LaSalle Quartet
Brilliant Classics 9016

Arnold Schoenberg
String Quartet No.2, Op.10.
Anton Webern
Six Bagatelles, Op.9. Langsam, 'Schmerz immer, Blick nach oben'.
Alban Berg
Lyric Suite.
Sandrine Piau (soprano), Marie-Nicole Lemieux (contralto)
Quatuor Diotima
Naïve V5240
(2010)

Arnold Schoenberg
Complete String Quartets.
Alban Berg
Lyric Suite - String Quartet. String Quartet, Op.3.
Anton Webern
String Quartet, Op.5 - 5 movements.
Juilliard Quartet
United Archives UAR023
(1950-1952)


Internet



Stefan George
The Guardian / Encyclopedia.com / Wikipedia

27/11/2016

Guitarristas #1: Jimi Hendrix (1942-1970)

Sabem o que separa o compositor do período barroco George Frideric Handel (1685-1759) do guitarrista de rock Jimi Hendrix? Além de cerca de 250 anos e dos (muito) distintos campos musicais, muito pouco, apenas uma parede na Brook Street, Londres. Alemão de nascimento, e depois de uma passagem por Itália, no início da década de 1710 Handel decidiu mudar-se para Londres, tendo assentado arraiais no número 25 de Brook Street a partir de 1723.

Jimi Hendrix, natural de Seattle, Estados Unidos, deslocou-se pela primeira vez a Londres em Setembro de 1966, tendo lá regressado dois anos depois, para ficar a viver no número 23 de Brook Street. Uma porta ao lado da antiga casa de Handel, ou a tal parede que os separou... Consta que, quando soube da coincidência, Hendrix fez questão de ir a uma loja de discos para comprar algumas gravações de obras de Handel, nomeadamente o Messias e a Música Aquática.

E aquilo que à partida pareciam dois estilos inconciliáveis de tão díspares, acabam por se unir pela pouca distância física e pela criação de uma organização que ambiciona promover a música de ambos, a Handel & Hendrix in London.

Jimi Hendrix nasceu há 74 anos, no dia 27 de Novembro de 1942.


Internet




Jimi Hendrix
Handel & Hendrix in London / The Official Jimi Hendrix Site / biography.com / Wikipedia

20/11/2016

Compositores #120: Meredith Monk (1942-)

Há muitos anos fui com um amigo assistir a um concerto de Meredith Monk no Rivoli do Porto; não consigo precisar exactamente o ano em que esse concerto teve lugar, nem consigo descobrir na internet informação sobre tal (é uma pena que ainda não esteja mais disseminado neste país o saudável hábito das instituições manterem registos acessíveis do seu historial), mas seguramente que foi há coisa de 30 anos.

Na altura já tinha vários discos (LPs) de Meredith Monk, pelo que "sabia exactamente ao que ia". Cedo me apercebi, contudo, de que o mesmo não se aplicava a uma boa parte do público presente, pelos risinhos mal disfarçados aquando das primeiras "habilidades vocais" da cantora/compositora. Rapidamente substituídos, no entanto, por manifestações de espanto e admiração, acabando Monk por ganhar em absoluto o público.

Há inúmeros vídeos de performances de Meredith Monk disponíveis no Youtube, mas o que incluo mais abaixo, gravado na Library of Congress, em Washington, Estados Unidos, em Outubro do ano passado, é suficientemente ilustrativo das suas qualidades como compositora e cantora.

Meredith Monk celebra hoje o seu 74º aniversário.


CDs



Meredith Monk
Mercy.
Meredith Monk, T. Bleckmann, A. Easter, K. Geissinger, C. Gonzalez (vozes),
B. Hilash (clarinete); A. Sniffin (voz/teclados/violino/viola),
J. Hollenbeck (voz, percussão, piano)
ECM New Series 472 468-2
(2002)

Meredith Monk
Songs of Ascension.
Meredith Monk & Vocal Ensemble
Todd Reynolds Quartet
The M6
Montclair State University Singers
ECM New Series 2154
(2009)


Internet



Meredith Monk
Meredith Monk / The Guardian / Carnegie Hall / Wikipedia

12/11/2016

Compositores #119: Walter Piston (1894-1976)

O norte-americano Walter Piston foi mais um do notável conjunto de alunos de Nadia Boulanger (1887-1979), no seu caso em meados da década de 1920. Para que não deixemos ninguém para trás, refira-se que nessa passagem por Paris também passou pelas aulas de Paul Dukas (1865-1935).

Após o regresso aos Estados Unidos, e a par com a docência e a escrita, dedicou-se à composição, criando um conjunto de obras especialmente notadas pela utilização de formas musicais mais tradicionais, longe das modernices de outros seus contemporâneos. Escreveu oito sinfonias, três das quais (as , e ) por encomenda da Orquestra Sinfónica de Boston e do seu maestro titular Serge Koussevitzky (1874-1951), o que atesta da estreita relação desenvolvida entre eles.

Dos vários prémios recebidos constam dois Pulitzer, precisamente por duas das sinfonias que compôs, as nº3 e nº7, e uma colecção muito apreciável de oito doutoramentos honoris causa.

Walter Piston faleceu há 40 anos, no dia 12 de Novembro de 1976.


CDs



Walter Piston
Violin Concertos - No.1; No.2. Fantasia for Violin and Orchestra.
James Buswell (violino)
Ukraine National Symphony Orchestra
Theodore Kushar
Naxos 8.559003
(1998)

Walter Piston
Symphony No.4. Capriccio. Three New England Sketches.
Seattle Symphony Orchestra
Gerard Schwarz
Naxos 8.559162
(1991)

Walter Piston
The Incredible Flutist. Fantasy for English Horn. Suite for Orchestra.
Concerto for String Quartet, Wind Instruments and Percussion. Psalm and Prayer of David.
Scott Goff (flauta), Glen Danielson (trompa), Therese Wunrow(harpa)
Juilliard Quartet
Seattle Symphony Chorale
Seattle Symphony Orchestra
Gerard Schwarz
Delos DE3126
(1991, 1992)


Internet



Walter Piston
Music Sales Classical / Naxos / Wikipedia

06/11/2016

Lugares #195: S. João da Pesqueira

No próximo mês passarão 3 anos sobre a última vez que por aqui falei de "lugares", na altura a propósito de Trancoso e de um dos seus grandes, Gonçalo Bandarra (1500-1556). As passagens por Trancoso são quase um ritual, no regresso da Maratona de BTT de Beselga, que decorre normalmente no segundo fim de semana de Novembro.


O próximo fim de semana será assim novamente de BTT, com a admirável prova de Beselga e o não menos admirável almoço que se lhe segue. Na semana passada, por coincidência e questões de trabalho, andei por lá perto, não exactamente em Penedono ou Beselga, mas em S. João da Pesqueira, uma pequena vila que pertence igualmente ao distrito de Viseu.


Ponto central da Região Demarcada do Douro, S. João da Pesqueira é o mais antigo concelho do país, detendo o foral mais antigo de que há memória.



Uma das atracções principais de S. João da Pesqueira é a Praça da República, onde se destacam a Capela da Misericórdia e a Torre do Relógio, magnificamente fotografadas por mim com a máquina que tinha mais à mão: o telemóvel...


Internet

Município de S. João da Pesqueira / Guia da Cidade / Wikipedia

01/11/2016

Sopranos #23: Victora de los Angeles (1923-2005)

O soprano espanhol Victoria de los Angeles já teve por aqui destaque especial, embora pelos piores motivos, aquando da notícia do seu falecimento em Janeiro de 2005.

Desde então temos aproveitado para desfrutar de algumas reedições que foram entretanto aparecendo, e que nos permitiram confirmar, se bem que tal fosse de todo desnecessário, todas as suas extraordinárias qualidades.

Para hoje considerámos as interpretações de Victoria de los Angeles de um dos compositores em que brilhou intensamente: Giuseppe Verdi (1813-1901). Espero que gostem.

Victoria de los Angeles nasceu no dia 1 de Novembro de 1923, passam hoje 93 anos.


CD



Giuseppe Verdi
Simon Boccanegra.
Tito Gobbi, Walter Monachesi, Paolo Dari (barítonos), Victoria de los Angeles,
Sylvia Bertona (sopranos), Giuseppe Campora, Paolo Caroli (tenores),
Boris Christoff (baixo)
Rome Opera Chorus
Rome Opera Orchestra
Gabriele Santini
EMI 5 67483-2
(1957)


Internet



Victoria de los Angeles
Bach Cantatas Website / allmusic / Wikipedia

23/10/2016

Obras para Bailado #8: Job - A Masque for Dancing, de Vaughan Williams

Esta é a história de um bailado onde poderia figurar de novo em primeiro plano o empresário Sergei Diaghilev (1872-1929); poderia, mas não figura, não porque não tivesse sido convidado para tal, mas apenas pela simples razão de que, quando lhe foi apresentada a ideia para um bailado baseado no Livro de Jó, a recusou.

Foi mais ou menos por essa altura que o compositor inglês Ralph Vaughan Williams (1872-1958) começou a tratar da componente musical do bailado, com alguns imprevistos à mistura, logo a começar pela não prevista recusa de Diaghilev: Vaughan Williams terá sobrestimado a dimensão do bailado e das salas por onde passaria, pelo que concebeu uma obra para uma orquestra demasiado grande para lá caber. O resultado disso foi que, quando o bailado se estreou, o que se ouviu foi uma versão para uma orquestra mais reduzida, preparada pelo compositor Constant Lambert (1905-1951)

A estreia de Job - A Masque for Dancing ocorreria no dia 23 de Outubro de 1930, passam hoje 86 anos, bem antes da do bailado, que apenas teve lugar no ano seguinte.


CD



Ralph Vaughan Williams
Job - A Masque for Dancing. Five Variants of 'Dives and Lazarus'.
Fantasia on a Theme of Thomas Tallis.
London Philharmonic Orchestra
Vernon Handley
Classics for Pleasure 5 75314-2
(1973, 1983, 1985)


Internet



Ralph Vaughan Williams
the Ralph Vaughan Williams Society / allmusic / Wikipedia

16/10/2016

Obras para Bailado #7: Rodeo, de Aaron Copland

A década de 1930 viu o compositor norte-americano Aaron Copland (1900-1990) antigo aluno de Nadia Boulanger (1887-1979) em Paris, adoptar um estilo mais popular. Além da Sinfonia Nº3, datam deste período as suas músicas para bailado mais conhecidas: Appalachian Spring, Billy the Kid e Rodeo.

Já por aqui falei amiúde dos Ballets Russes, do empresário Sergei Diaghilev (1872-1929), principalmente a propósito da sua ligação às obras de Igor Stravinsky (1882-1971). Em 1937 alguns dissidentes desse grupo criaram um outro, a que deram o nome de Ballet Russe de Monte Carlo que, enquanto durou a 2ª Guerra Mundial, andou em turné pelos Estados Unidos.

Rodeo nasceu, assim, de uma encomenda do Ballet Russe de Monte Carlo à coreógrafa Agnes de Mille (1905-1993) que, por sua vez, escolheu Aaron Copland para tratar da parte musical. A estreia, com um sucesso enorme, teve lugar a 16 de Outubro de 1942, passam hoje 74 anos.


CD



Aaron Copland
The Populist.
Appalachian Spring. Billy the Kid. Rodeo.
San Francisco Symphony Orchestra
Michael Tilson Thomas
RCA Red Seal 09026 63511-2
(1999)


Internet



Aaron Copland
Copland House / American Masters / Music Academy Online / Wikipedia

08/10/2016

Maestros #70: Neville Marriner (1924-2016)

A notícia mais relevante, e ao mesmo tempo triste, musicalmente falando, na semana que agora termina, foi sem sombra de dúvidas a da morte do maestro inglês Neville Marriner. A primeira vez que o trouxe aqui foi há mais de 12 anos, a propósito da celebração do seu 80º aniversário.

Tendo iniciado a carreira como violinista foi como maestro, contudo, que mais se salientou. Foi um já velho conhecido nosso, Pierre Monteux (1875-1964), que o incentivou a mudar de vida, a passar a dedicar-se mais seriamente à regência de orquestras. Isto aconteceu não muito tempo depois de Neville Marriner ter fundado em 1958 a Academy of St Martin in the Fields, baseada em Londres e na igreja com o mesmo nome.


CDs








Frank Martin
Three Danses. Petite Complainte. Pièce brève.
Arthur Honegger
Concerto da Camera. Petite Suite, H89. Antigone.
Bohuslav Martinu
Concerto for Oboe and Small Orchestra.
Aurèle Nicolet (flauta), Heinz Holliger (oboé, trompa), Ursula Holliger (harpa)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Philips 434 105-2
(1991)

Wolfgang Amadeus Mozart
Horn Concertos - D major, K412; E flat major, K417; E flat major, K447; E flat major, K495.
Horn Quintet in E flat major, K407.
David Pyatt (trompa), Kenneth Sillito (violino), Robert Smissen, Stephen Tees (violas),
Stephen Orton (violoncelo)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Erato 0630-17074-3

Benjamin Britten
Symphony for Cello and Orchestra, Op.68.
William Walton
Cello Concerto.
Julian LLoyd Webber (violoncelo)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Philips 454 442-2

Malcolm Arnold
Flute Concertos - No.1, Op.45; No.2, Op.111. Three Shanties, Op.4.
Sonatina for Flute and Piano, Op.19. Fantasy for Flute, Op.89. Divertimento, Op.37.
Sonata for Flute and Piano, Op.121.
James Galwa (flauta), Philip Moll (piano)
James Galway Wind Quintet
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
RCA Victor Red Seal 09026 68860-2
(1996)

A Portrait of Sir Neville Marriner
Bernard Soustrot, Maurice André (trompetes), Iona Brown (violino), Ian Watson (cravo)
Ambrosian Singers
King's College Choir, Cambridge
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Royal Classics DCL70597-2

Jean Sibelius
Violin Concerto in D minor, Op.47. The Tempest - Prelude; Suites Nos.1 and 2.
Dmitry Sitkovetsky (violino)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Hänssler Classics CD98.353

Wolfgang Amadeus Mozart
Piano Concertos - No.15 in B flat, K450; No.21 in C, K467; No.23 in A, K488.
Alfred Brendel (piano)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Philips 50 Great Recordings 464 719-2

Felix Mendelssohn
Piano Concertos - No.1 in G minor, Op.25; No.2 in D minor, Op.40.
Murray Perahia (piano)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Sony Classical 88697 00818-2
(1974)

Franz Schubert
Symphony no.4 in C minor, "Tragic". Symphony no.5 in B flat, D485.
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Philips 410 045-2
(1981, 1982)

Johann Nepomuk Hummel
Trumpet concerto in E.
Johann Wilhelm Hertel
Trumpet concerto in D.
Johann Stamitz
Trumpet concerto in D.
Joseph Haydn
Trumpet concerto in E flat, H.VIIe:1.
Hakan Hardenberger (trompete)
Academy of St Martin in the fields
Neville Marriner
Philips 420 203-2
(1986)

Michael Tippett
Concerto for Double String Orchestra. Divertimento on Sellinger's Round. Little Music for Strings.
Sonata for Four Horns.
Michael Thompson Horn Quartet
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
EMI British Composers 5 55452-2

Carl Maria von Weber
Bassoon Concerto in F major, J127.
Johann Nepomuk Hummel
Bassoon Concerto in F major, WoO23.
Klaus Thunemann (fagote)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Philips 432 081-2

Felix Mandelssohn
Concerto for 2 Pianos and Orchestra in E. Concerto for Piano and Orchestra in A minor.
Brenda Lucas, John Ogdon (pianos)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Decca Serenata 433 729-2

Johann Sebastian Bach
Concerto for Oboe d'amore in A major, BWV1055. Concerto for Violin, Oboe and Flute
in D minor (from BWV1063). Concerto for Three Violins in C major, BWV1064.
Oboe Concerto in F major, BWV1053. Concerto for Oboe and Violin in C minor, BWV1060.
Flute Concerto in F minor (from BWV1056). Violin Concertos - No.1 in A minor, BWV1041;
No.2 in E major, BWV1042. Concerto for Two Violins in D minor, BWV1043.
Neil Black (oboé d'amore/oboé), Tess Miller (oboé), Carmel Kaine, Ronald Thomas, Richard Studt,
Henryk Szeryng, Maurice Hasson (violinos), William Bennett (flauta)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Decca Eloquence 480 2202

Neville Marriner - The Argo Years
Academy od St Martin in the Fields
Neville Marriner
Decca 478 6883

Wolfgang Amadeus Mozart
Concertos - For Three Pianos in F, 'Lodron', K242 (Mozart's version for two pianos);
For Two Pianos in E flat, K365. Piano Duet Sonata in D major, K381.
Lucas Jussen, Arthur Jussen (pianos)
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marriner
Deutsche Grammophon 481 2130


SACD



Gordon Getty
Plump Jack - Overture. Ancestor Suite. Homework Suite. The Fiddler of Ballykeel. Raise the Colors.
Tiefer und Tiefer.
Academy of St Martin in the Fields
Neville Marrinet
Pentatone PTC5186 356
(2009)


Internet




Neville Marriner
Academy of St Martin in the Fields / The Guardian / New York Times / Wikipedia